Associação Cultural, Educação, Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Cone leste Paulista


Projeto iniciado em: 2007 - Restaurado em 2010 - Todos os direitos reservados
Página do Projeto Social "Formiguinhas do Vale" uma O.S.C.I.P. sem fins lucrativos
Protocolizado sob o nº. 27.616 em 04/12/2009 e registrado em micro-filme sob o nº. 18.112 em 15/12/2009 - 1º Cartório Registro SJC

Produzido por Webmaster JFB © 2010 Todos os direitos reservados. All rights reserved

O QUE É BIODIVERSIDADE?

Voltar Biblioteca
O que é biodiversidade?

 
O termo biodiversidade - ou diversidade biológica - descreve a riqueza e variedade do mundo natural. As plantas, os animais e os microorganismos. Fornecem alimentos, remédios e boa parte da matéria prima industrial consumida pelo ser humano.

 
Para entender o que é biodiversidade, devemos considerar o termo em dois níveis diferentes; todas as formas de vida, assim como os genes contidos em cada indivíduo, e as inter-relações, ou ecossistemas, na qual a existência de uma espécie afeta diretamente muitas outras.
 
A diversidade biológica está presente em todo o lugar - no meio dos desertos, nas tundras congeladas ou nas fontes de águas sulfurosas. A diversidade genética possibilitou a adaptação da vida nos mais diversos pontos do planeta. As plantas, por exemplo, estão na base dos ecossistemas. Como elas florescem com mais intensidade nas áreas úmidas e quentes, a maior diversidade é detectada nos trópicos, como é o caso da Amazônia e sua excepcional vegetação.
 
Quantas espécies existem no Mundo?

Não se sabe quantas espécies vegetais e animais existem no mundo. As estimativas variam entre 10 e 50 milhões, mas, até agora, os cientistas classificaram e deram nome a somente 1,5 milhão de espécies. Entre os especialistas, o Brasil é considerado o país da "megadiversidade"; aproximadamente 20% das espécies conhecidas no mundo estão aqui, entre nós. É bastante divulgado , por exemplo, o potencial terapêutico das plantas da Amazônia. No entanto, muito pouco tem sido investido em pesquisa e um patrimônio imensurável pode estar sendo desprezado e ignorado.

 
O que é a Convenção da Biodiversidade?

A Convenção da Biodiversidade Biológica é o primeiro instrumento legal para assegurar a conservação e o uso sustentável dos recursos naturais. Mais de 160 Países assinaram o acordo, que entrou em vigor em Dezembro de 1993. O pontapé inicial para a criação da Convenção ocorreu em junho de 1992, quando o Brasil organizou e sediou a Conferência das Nações Unidas, a Rio-92, para conciliar esforços mundiais de proteção ao meio ambiente com o desenvolvimento socioeconômico. No entanto, ainda nos dias de hoje, desaseis anos depois, já em pleno século XXI, ainda não está claro como a Convenção sobre a Diversidade deverá ser implementada. A destruição das florestas, por exemplo, cresce em níveis alarmantes. No Brasil, o ano de 2008 será marcado como o ano do desmatamento da Amazônia. Milhões de quilômetros quadrados foram desmatados e transformados em campos para plantação de soja e em pastos para a criação de gado bovino. Os países que assinaram o acordo não mostram disposição política e nem coragem para adotar o programa de trabalho estabelecido pela Convenção, cuja meta era assegurar o uso adequado e proteção dos recursos naturais existentes nas florestas, na zona costeira e nos rios e lagos.

 
O Projeto "
Planta Brasil Escola de Cidadania
" tem por finalidade educar nossas crianças, para essa necessidade de preservação ambiental e mais, reflorestar nossas matas legais e nossas matas ciliares, conjuntamente com essas crianças que ensina de forma teórica e prática.
 
Para tanto, estamos, nesta primeira fase, iniciando o plantio em estufa de 3.000 mudas de árvores nativas, que serão usadas para o reflorestamento de uma área anexa ao projeto, de aproximadamente 5 hectares, que antes era uma Mata linda e natural e que hoje se encontra ameaçada por plantas exóticas e gramíneas, em virtude do desmatamento de que foi e continua sendo vítima, por parte da população local.
 
Essa é a nossa primeira missão. O segundo passo será conjuntamente com outros órgãos públicos e empresas particulares, procedermos  a uma sistemática replantação das Matas Ciliares do Rio Paraíba do Sul, de seus afluentes, começando por algumas nascentes da Zona Leste da cidade de São José dos Campos.
 
Quais as principais ameaças à Biodiversidade?
A poluição, o uso excessivo dos recursos naturais, a expansão da fronteira agrícola em detrimento dos hábitat naturais, a expansão urbana e industrial, a ignorância e o desrespeito das populações locais, tudo isto está levando muitas espécies e animais à extinção. A cada ano aproximadamente 17 milhões de hectares de floresta tropical são desmatados ou degradados. As estimativas sugerem que, se isso continuar, entre 5 e 10 % das espécies que habitam as florestas tropicais poderão estar extintas, dentro dos próximos 30 anos.

 
A sociedade moderna
- particularmente nos países ricos - desperdiça grande quantidade de recursos naturais. A elevada produção e uso de papel, por exemplo, é uma ameaça constante às florestas. A exploração excessiva de algumas espécies também pode causar a sua completa extinção. Por causa do uso medicinal de chifres de rinocerontes em Sumatra, por exemplo, o animal foi caçado até ao limiar da extinção. A poluição é outra grave ameaça à biodiversidade do planeta. Na Suécia, a poluição e a acidez das águas impede a sobrevivência de peixes e plantas em quatro mil lagos do país.

 
A introdução de espécies animais e vegetais (exóticos) em diferentes ecossistemas também pode ser prejudicial, pois vai colocando em risco a biodiversidade de toda uma área, região ou país. Um caso bem conhecido é o da importação do sapo cururu pelo governo da Austrália, com o objetivo de controlar uma peste nas plantações de cana-de-açúcar no nordeste do país. O animal revelou-se um predador voraz dos répteis e anfíbios da região, tornando-se um problema a mais para os produtores e não uma solução.
 
Ao se alterar qualquer bioma ou se adicionar qualquer diversidade a determinado ecossistema, temos primeiro que antes de tudo ser responsáveis e sempre pensar que, a natureza é muito mais sábia que qualquer sumidade humana. E isso é difícil de admitir para os que se acham "donos do mundo".